Crie seus próprios eBooks e Pastas

Selecione capítulos de diferentes livros e organize-os em sua própria pasta, de forma simples e rápida. Você pode ainda personalizar a capa e disponibilizar o conteúdo em nossa loja para seus alunos ou colegas.

Educação
Pesquisa
Lazer

Capítulos Selecione um ou vários capítulos para montar sua Pasta

Medium 9788580550580

Capítulo 34 - Manejo do Aneurisma Aórtico Abdominal Infrarrenal

Rebecca M. Minter; Gerard M. Doherty; Colaboradores Grupo A PDF

CAPÍTULO 34

Manejo do Aneurisma

Aórtico Abdominal Infrarrenal

Michael S. Shillingford, MD, Loay S. Kabbani, MD, e Gilbert R. Upchurch, Jr, MD

INDICAÇÕES

Aneurisma aórtico abdominal (AAA) sintomático ou rompido de qualquer tamanho.

AAA assintomático ⱖ 5,5 cm ou com crescimento > 0,8 cm em 12 meses.

CONTRAINDICAÇÕES

Absolutas

Nenhuma.

Relativas

Malignidade com expectativa de vida limitada.

Comorbidades médicas proibitivas.

CONSENTIMENTO INFORMADO

O AAA infrarrenal pode ser tratado com reparo aberto ou endovascular.

Mortalidade perioperatória:

Reparo aberto: 2 a 5%.

Reparo endovascular: 1,2 a 1,6%.

Reparo de AAA com rompimento: 50 a 75%.

Benefícios esperados

Exclusão da parede do aneurisma da circulação sistêmica e pressão associada, evitando, consequentemente, seu rompimento.

Riscos potenciais

Ver todos os capítulos
Medium 9788540701182

Capítulo 24 - Telecomunicações: estratégias em rede para setores em rede?

Paul R. Kleindorfer; Yoram (Jerry) Wind; Robert E Gunther Grupo A PDF

Capítulo 24

Telecomunicações: estratégias em rede para setores em rede?

Kevin Werbach

 Resumo

A indústria das telecomunicações é um setor interligado em rede, apesar de tradicionalmente resistir a uma perspectiva de rede em suas estratégias e modelos de negócios. No presente capítulo, Kevin Werbach explora esse paradoxo, contrastando a visão de mundo de monistas como a AT&T, que considera a infraestrutura inseparável da rede, com a de dualistas como o Google, que vê a rede e suas aplicações como distintas da infraestrutura subjacente. Nesse cenário, não surpreende que a AT&T seja proponente do “acesso em camadas”, enquanto o

Google defenda a “neutralidade de rede”. Por fim, Werbach examina como um futuro mais modular poderia preencher a lacuna entre os que buscam possuir e capitalizar a rede e os que almejam expandi-la a partir de ofertas mais neutras.

Se há um setor da economia que deveria adotar uma perspectiva de rede, é o das telecomunicações. E, no entanto, curiosamente o que acontece é o contrário. As principais empresas responsáveis pela construção de infraestrutura de telecomunicações e

Ver todos os capítulos
Medium 9788521631071

3 - História dos Computadores

CARVALHO, André C. P. L. F. de; LORENA, Ana Carolina Grupo Gen PDF

História dos

Computadores

3

Os primeiros sistemas físicos de contagem conhecidos datam do final do Período Paleolítico, cerca de 30.000 a.C. Nesse período, os seres humanos utilizavam sistemas de contagem para construir calendários primitivos usados para definir colheitas e para a realização de festivais e cerimônias religiosas. Nessa época, as contas eram feitas utilizando os dedos ou ossos.

No Período Mesolítico, em torno de 10.000 a.C., ferramentas simples feitas com pedras, ossos ou madeira começaram a ser utilizadas.

O início da escrita, por volta de 3.200 a.C., permitiu um salto na forma de realizar cálculos. Nesse período foram criados vários sistemas numéricos, como os sistemas arábico, egípcio, sumério, chinês e romano.

Com o tempo, os seres humanos perceberam que as ferramentas utilizadas não eram muito adequadas para contagens rápidas e, menos ainda, para cálculos simples, como soma e subtração. Um dispositivo mais sofisticado era necessário.

Ver todos os capítulos
Medium 9788527716482

Capítulo 22 - Correção de Cicatrizes

MÉLEGA, José Marcos; VITERBO, Fausto; MENDES, Flávio Henrique Grupo Gen PDF

143

CAPÍTULO 22    Correção de Cicatrizes

22

Correção de Cicatrizes

Alexandre Barreto do Amaral  •  Rodrigo Gouvea Rosique

XX

INTRODUÇÃO

A cicatrização processa-se através de uma sequência de eventos inter-relacionados, cujo resultado final será determinado tanto por fatores endógenos (locais e sistêmicos) quanto exógenos (ambientais). Da orquestração imperfeita dessas variáveis podem advir cicatrizes estética e funcionalmente inaceitáveis, que acarretam, para seus portadores, intensos sofrimentos, tanto na esfera psicossocial quanto na somática.

Na escolha do tratamento para a correção de determinada cicatriz, deverão ser considerados a idade, sexo, raça do paciente, etiologia do trauma e as características da cicatriz.

Em relação ao tempo de evolução das cicatrizes, podemos subdividi-las em: recentes (menos de 6 meses de evolução) e tardias. As cicatrizes recentes têm como características: congestão dos vasos, elevação de seus bordos, hiperemia e, à palpação, dolorimento e consistência amolecida. A idade do paciente também é fator relevante, à medida que a pele passa por diversas alterações no decorrer da vida: a pele frouxa e rugosa dos idosos provoca menor tensão nas suturas primárias; na infância, por outro lado, a boa elasticidade da pele e o crescimento ponderoestatural auxiliam na obtenção de um incremento na qualidade cicatricial ao longo do tempo.

Ver todos os capítulos
Medium 9788530977092

LIVRO VI - TÍTULO II - DA SUSPENSÃO DO PROCESSO

GAJARDONI, Fernando da Fonseca; DELLORE, Luiz; ROQUE, Andre Vasconcelos; JR., Zulmar Duarte de Olive Grupo Gen PDF

Art. 313   do   CPC/2015 

pendem de sua citação (artigo 240). 3.1. Entretanto, se o autor protocola a petição inicial antes da prescrição, mas o cartório demora para realizar a efetiva atribuição ou distribuição (ou mesmo a citação), o autor não pode ser prejudicado por isso, não havendo falar em prescrição. Assim, a Súmula n.º 106/STJ aplica-se para a atribuição e distribuição, além da citação (vide jurisprudência selecionada).

JURISPRUDÊNCIA SELECIONADA: a) Súmula n.º 106/STJ: “Proposta a ação no prazo fixado para o seu exercício, a demora na citação, por motivos inerentes ao mecanismo da Justiça, não justifica o acolhimento da arguição de prescrição ou decadência”. b) Decisão do STJ reafirmando o entendimento quanto à interrupção da prescrição na data do protocolo da petição, tratando-se de vara única: “PROCESSO CIVIL. (...) INTERRUPÇÃO DA PRESCRIÇÃO. ART. 263 DO CPC. COMARCA ÚNICA. DATA

DO PROTOCOLO DA INICIAL. SÚMULA N.º 106/STJ. (...) 3. Em relação à suposta violação do art. 263 do CPC, pacificou-se no âmbito deste Superior Tribunal que a melhor interpretação a ser dada a aludido dispositivo é aquela que considera proposta a ação no dia em que protocolada a petição em cartório, ainda que se trate de comarca de vara única. Aplica-se, mutatis mutandis, a inteligência da Súmula n.º 106/STJ. (...)”

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos